O ESTALO QUE NOS FEZ QUERER MUDAR

A ideia de morar fora nunca me foi muito atrativa. Confesso.

Sempre fui bastante comodista, nunca gostei de desafios e depois de ter conseguido um emprego que me paga relativamente bem, aí mesmo é que me agarrei na ilusão da “vida perfeita”: tava casada, estável financeiramente, tínhamos um apartamento próprio que, por sinal, estava todo mobiliado do jeito que sempre sonhamos, fazíamos uma viagem grande por ano, não temos planos de ter filhos humanos (nossos 4 filhos felinos nos bastam) e como nunca fomos de muitos luxos, estava tudo bem!

Como eu disse, costumamos fazer uma viagem por ano e isso nos dava a oportunidade de conhecer lugares incríveis e sempre voltávamos com aquele papo “ah.. na cidade X eu moraria tranquilamente”, “que vontade de largar tudo e ir morar na cidade Y”, “vamos sair do brasil e ir pra cidade Z?”. Mas esses papos eram simplesmente devaneios de um jovem casal. Voltávamos pra nossa casa, pra nossa cidade, pra nossa “vida perfeita” e logo eu já estava lá, na minha zoninha de conforto linda, quentinha e aconchegante, como toda zona de conforto deve ser.

Bom.. essa era a nossa vida, até uma certa viagem pra Alemanha que mudou tudo!

Que país incrível!!! A cada cidade que conhecíamos era um clima diferente, uma paisagem nova e pessoas cada vez mais felizes. Nada daquele esteriótipo dos “alemães” que sempre vem nas nossas cabeças: eles são alegres, super receptivos e não medem esforços para te ajudar.

Fora a mentalidade deles! São corretíssimos: te devolvem centavo por centavo no troco, pagam certinho o transporte público sem nem “precisar” (assunto para um outro post), abastecem o carro no esquema self-service, tipo os americanos (sabe?), mas lá você abastece primeiro e paga depois!!!!!! Sério gente, quando que isso ia funcionar no Brasil?

Além disso, claro, o país respira história, tem monumentos e obras incríveis e paisagens naturais de tirar o fôlego.

Só não digo que foi amor a primeira vista porque a primeira cidade que visitamos foi Frankfurt e não nos atraiu não… mas foi amor. Amor verdadeiro. Amor que bateu. Amor que ficou.

Aí você deve tá pensando: “Que guria viajona.. ela foi pra lá de férias, ficou um mês só e acha que vai ser tudo lindo assim pra sempre. Acorda menina (Ana Maria Braga feelings)!!!!”

Não gente.. eu tenho plena consciência de que todo país tem seus problemas, que a vida lá também tem seus perrengues, que uma hora ou outra qualquer pessoa fica meio de saco cheio do seu país e governantes e que, inevitavelmente, vai acabar falando mal.

Mas as coisas que eu presenciei lá e, repito, em especial a mentalidade do povo e a qualidade de vida que eles levam, aliados aos 125.698.657.931.673 escândalos de corrupção em tudo que é parte desse Brasilsão fizeram nascer essa vontade de arrumar minhas trouxinhas.

Se é loucura? Olha.. se for feito totalmente na empolgação e sem ser pensado, acredito que sim, seja uma loucura das grandes. Como disse lá em cima, sou extremamente comodista e pra sair da minha zona de conforto preciso de uma outra zona de conforto. Então, no meu caso, o planejamento é mais do que essencial. E isso dá trabalho. E isso dá medo. E isso dá vontade de desistir. E.. E.. E..

E.. foi por isso que eu resolvi criar esse espaço. Vou dividir aqui as minhas principais angústias (que podem ser as suas também), os passos que estamos tomando pra mudar de vida, alguns artigos que nos fizeram ver a vida de outra forma, outros que foram esclarecedores e sanaram minhas dúvidas, nossas conquistas.. e assim vai, até o nosso tão sonhado objetivo!

Eu espero que, com isso, todo mundo possa enxergar a vida de uma outra forma, que possa sair da sua zona de conforto e buscar o que realmente te faz feliz. E isso não quer dizer que você tenha que ter o mesmo sonho que o meu. Mas o que eu contar aqui, talvez se aplique aí pra você que quer mudar de emprego, quer terminar o namoro, quer comprar uma casa nova…

Quem vem com a gente?